Blac Chyna cobra 950 dólares por chamada no Facetime e é criticada nas redes sociais

Talvez você goste:

Simony Maiahttps://www.thehypestuff.com/
Estudante de jornalismo. Apaixonada pela cultura urbana e fotografia.

Não se pode negar que são tempos difíceis para todos, principalmente para aqueles que dependem de sua arte para lucrar. No entanto, em meio ao isolamento social, a arte tem sido um dos únicos meios de distração e cobrar pelo acesso a ela não é visto com bons olhos pela população e esse foi o caso da cantora Blac Chyna que resolveu cobrar 950 por chamada no Facetime.

Chyna quis cobrar seus fãs por um bate-papo no Facetime com ela. Além disso, a cantora também cobrou 250 dólares para seguir as pessoas de volta no Instagram. Para os usuários que não podiam pagar o preço original, Chyna desenvolveu um plano de pagamento que envolvia quatro parcelas sem juros.

Nas redes sociais, Blac Chyna foi muito criticada, dê uma olhada em alguns dos comentários:

- Publicidade -


“Quem pagar US $ 950 para o FaceTime Blac Chyna precisa que todo o seu dinheiro seja retirado.”

- Publicidade -

Ultimas notíciais

Emicida diz que não comparecerá no protesto de domingo na Avenida Paulista e explica o motivo

Emicida foi até seu Instagram na sexta-feira (05), e em seu stories ele informou o motivo dele não comparecer...

Swae Lee faz cover de ‘I’ll Be Missing You’ do Puff Daddy

Depois de uma semana de protestos do Black Lives Matter em todo os EUA, Swae Lee compartilhou o cover de ''I'll Be Missing You''...

‘3 Brothers’: curta de Spike Lee que envolve morte de Eric Garner e George Floyd

O premiado cineasta Spike Lee lançou um novo curta chamado ''3 Brothers'', que vincula as mortes de Eric Garner e George Floyd ao seu personagem...

Lil Baby fala sobre brutalidade policial em nova música

Lil Baby está usando sua voz para aumentar a conscientização. Após dias de protestos em todo o país após a morte de George Floyd por...

Portal R7 publica analise falando que “Nem todas vidas negras importam”

Na última quinta-feira (04), Patricia Lages publicou uma análise para o portal R7 da Record fazendo uma crítica a onda de protestos e comoção...

Leia também: